Opinião: A Conmebol é mais culpada que a Chapecoense

Time catarinense conseguiu a vaga em campo, mas a perdeu fora dele. A Chapecoense foi punida com a perda dos pontos da partida.

A Chapecoense foi eliminada da Copa Libertadores 2017. Dentro das quatro linhas o clube fez uma boa campanha. Nos seis jogos da primeira fase o clube venceu três, empatou um e perdeu outros dois. Ao todo foram dez pontos conquistados, mas a inédita para as oitavas de final não veio.

O Verdão do Oeste foi punido por escalar irregularmente o zagueiro Luiz Otávio, na vitória por 2 a 1 diante do Lanus, e perdeu os pontos conquistados na partida.

Os catarinenses tem ‘culpa no cartório’, não deveriam ter colocado o jogador em campo, alguém dentro do clube, provavelmente, sabia da punição ao jogador, o fato de a Conmebol ter, possivelmente, comunicado erroneamente o clube, não exime a Chape de qualquer tipo de inocência.

É dever do clube checar as informações legais referentes a partida, e não somente aguardar um parecer oficial da entidade responsável pela competição.

Entretanto, a entidade máxima do futebol sulamericano não pode sair ilesa de mais uma situação criada por ela própria. A Conmebol é ainda mais responsável por seus registros internos.

Presidente da Chapecoense reforçou sua crítica a Conmebol

Segundo o presidente da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho, a Conmebol errou na condução do caso.

– Está na súmula que o diretor do Lanús entrou duas vezes no vestiário dos árbitros para dizer que o Luiz Otávio estava suspenso. Qual a razão dele avisar-nos? Era uma indefinição que pairava na cabeça deles – analisou o presidente.

– Houve um conjunto de erros, da Conmebol e todos os demais que estavam nessa cadeia até chegar na nossa secretaria. Todos os e-mails eram dirigidos a quatro ou cinco pessoas pelos canais competente do Brasil. E nós não recebemos isso – destacou, reiterando que houve falha de comunicação.

Parece combinado

O caso da Chapecoense não é o primeiro, e tão pouco será o último na história do futebol mundial. Os erros referentes a legalidade da atuação de um jogador parece ser algo articulado para que aconteça e tenha punição a algum clube.

Ao longo dos anos temos inúmeras situações semelhantes a da sofrida contra o Verdão do Oeste. Rebaixamentos e até títulos já foram decididos no ‘extra-campo’. Isso é ruim, pois faz com que a competição em questão perca credibilidade.

A Chapecoense conseguiu a vaga em campo, jogando bom futebol e superando as expectativas negativas que haviam sido depositadas contra o clube. O clube foi inocente demais, e ser inocente no futebol, é fatal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *