Fortaleza x CSA: a final nordestina na Série C

As duas equipes conquistaram, ao lado de São Bento e Sampaio Corrêa, o acesso da Série C para a B

O Leão irá disputar a segunda divisão nacional no ano do seu centenário; Os alagoanos não disputam a competição faz 25 anos

Para muitos, a Série C é vista como um martírio para clubes de torcidas tão apaixonadas como as de Fortaleza e CSA. No entanto, as duas equipes conseguiram a façanha de voltar a Série B do Campeonato Brasileiro após uma campanha de altos e baixos.

Recomeço

A palavra recomeço é o símbolo para as duas agremiações. Após um ano inteiro sofrendo com eliminações precoces e vexames, a torcida tricolor foi agraciada com um acesso improvável. Se nos outros anos era favorito, em 2017 virou uma incógnita.

Diante de muitos erros administrativos e trocas no comando técnico, o Leão acertou a mão com a vinda do copeiro Antônio Carlos Zago, que havia eliminado os cearenses no ano anterior quando comandava o Juventude.

O técnico deu outra vida ao elenco e garantiu a classificação para o mata-mata após uma vitória dramática sobre o Moto Club.

Times começam a disputa no próximo dia 14, na Arena Castelão

Contra o Tupi, a segunda melhor equipe do outro grupo, o Leão fez uma partidaça dentro de casa para garantir uma boa vantagem em Juiz de Fora.

Um 2 a 0 diante de quase 40 mil tricolores elevou a confiança ao nível máximo.

Em Minas Gerais, um tropeço com gosto de vitória em partida apoteótica do goleiro Marcelo Boeck. O arqueiro, principal nome do elenco na Série C, garantiu a vaga com inúmeras defesas.

Na semifinal, o Leão bateu o Sampaio Corrêa jogando como gente grande. Com Leandro Cearense marcando seu primeiro gol com a camisa vermelha, azul e branca, o jogo de volta foi emocionante.

Com a vantagem do empate, o Tricolor saiu na frente com Bruno Melo, mas tomou a virada e se a equipe maranhense marcasse seu terceiro gol, os cearenses estariam eliminados.

O herói da noite foi o lateral-esquerdo, que já havia marcado contra o Tupi, que empatou a partida aos 50 minutos da etapa final.

O caminho do CSA

Para o CSA, a Série C 2017 foi um recomeço ainda maior. Por anos, a equipe ficou sem divisão nacional e se afundou na série de acesso do futebol alagoano.

A reconstrução começou quando a equipe conseguiu uma vaga na Série D no ano passado e garantiu o acesso com o vice-campeonato.

Após um começo inconstante, o time alagoano se encontrou na Série C sob a batuta de Flávio Araújo e garantiu o acesso após bater o Tombense/MG com duas vitórias nas quartas de final.

A vaga na grande decisão veio com contornos dramáticos. O Azulão venceu o São Bento/SP, em Sorocaba, por 1 a 0 e o time paulista devolveu na mesma moeda com um gol de pênalti aos 46 minutos da segunda etapa.

A vaga foi decidida nos pênaltis com Maxuell, o Samurai, marcando o tento que levou a equipe para a decisão.

Segunda final nordestina

O Nordeste terá um campeão da Série C pela quarta vez. Em 1997, o Sampaio Corrêa conquistou pela primeira vez, em 2010 foi o ABC que comemorou. Em 2013, na única final nordestina até esse ano, o Santa Cruz bateu o Sampaio e levantou a taça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *