Pelé: os 77 anos do rei que teimamos em não reconhecer

O maior jogador de todos celebra nesta segunda mais um ano de vida

mundo celebra nesta segunda-feira, 23 de outubro de 2017, os 77 anos de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé

A FIFA premia nesta segunda-feira (23), em Londres, o melhor jogador da temporada 2017. O evento que acontece anualmente terá em Cristiano Ronaldo, Messi ou Neymar o “jogador do ano” no planeta bola. Pelé nunca teve a oportunidade de sequer concorrer a tal premiação.

Os indicados ao prêmio de melhor do mundo na temporada 2017.(Foto: Olivier Morin/AFP)

 

Nascido em 23 de outubro de 1940, o brasileiro ainda recebeu há poucos anos uma Bola de Ouro simbólica da Fifa. No período em que Pelé era jogador, o prêmio era dado apenas para o melhor atleta na Europa. No Santos, ele foi considerado como o melhor do mundo, mas jamais recebeu o cobiçado troféu.

Mas, quem disse que ele precisou de uma instituição como a FIFA para ser eleito melhor do mundo?

Atleta do Século, Maior Jogador do Mundo, Maior Artilheiro da História, Rei do Futebol, condecorado pela Rainha Elizabeth II com a Ordem de Cavaleiro Comandante da Mais Excelente Ordem do Império Britânico, responsável por uma trégua na guerra civil no Congo Belga na década de 1960, autor do tento que deu origem à expressão “gol de placa”.

Os feitos de Pelé arrastam-se por décadas. São pilhas de recordes que perduram por anos. As conquistas coletivas e pessoais, alcançadas ao longo dos anos em que passeou pelos gramados mundiais, dão ao ex-camisa 10 da seleção brasileira a notoriedade que ele sempre mereceu.

Porém, nós, brasileiros de nascimento, súditos do rei, apesar de todas as prerrogativas favoráveis a ele, ainda não conseguimos enxergá-lo com o devido valor.

Pelé teve seus problemas, assim como qualquer outro jogador. O fato de ter optado, em determinados momentos de sua carreira, um aspecto mais político, não pode e não deve apagar o legado deixado por ele dentro das quatro linhas.

As marcas conquistadas em campo não podem servir, pra nós brasileiros, apenas nos momentos de “zoeira” nas discussões de quem foi o maior da história. Pelé não merece isso.

Vida longa ao REI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *