#22: Buffon: um ídolo que não veremos mais em Copas

Um dos maiores e melhores goleiros do mundo – se não, o melhor de todos- Gianluigi Buffon não irá para a Copa de 2018. Isto por que sua seleçao, a Italia, foi desclassificada nas eliminatórias, dando lugar para a Suécia.

Já se sabia que era a possível ultima Copa do “Super Gigi”, mas todo mundo queria ver suas ultimas defesas nos gramados russos. Como o feito não acontecerá, relembre a trajetoria de Gianluigi Buffon na seleção italiana.
O COMEÇO
Ainda no Parma, o jovem goleiro foi convocado para a Copa do Mundo de 98, realizada na França. Ali, o jovem goleiro do Parma ainda era reserva, pois Toldo era o titular. Naquele time comandado por Cesare Maldini, Buffon já despontava como um bom substituto do titular da Itália e ex-goleiro da Inter de Milão. Naquela edição, a Itália caiu nas quartas de final, para a França.
COPA DE 2002
Na Copa do Mundo de 2002, a Italia ficou em segundo no seu grupo. Buffon, agora, já era o titular da vez. Jogou muito bem na competição, mas acabou caindo, junto com os seu compatriotas para a Coreia do Sul, por 2 a 1, num jogo bem polêmico. Buffon até tinha degendido um pênalti, mas não segurou os gols do coreanos.

O ÁPICE DA CARREIRA NA SELEÇÃO

Na Copa do Mundo de 2006, Buffon havia chegado ao seu ápice. Na época, já era considerado o melhor goleiro do mundo. Com um time bem mesclado com atletas de Juventus, Inter, Milan, Roma, etc, a Italia conseguiu tetracampeonato mundial. Ali, Buffon brilhou, e muito. A cada jogo que fazia, enchia os olhos dos fãs de futebol. Na final, conseguiu fazer defesas incriveis. O melhor goleiro do mundo era um italiano, e a Juventus. Após sua saida do Parma ainda na decada de 90, Buffon se consolidava no cenario mundial. Reflexo e inteligência eram habilidades “numero 1” do guarda-redes da Vecchia Signora.
COPA DE 2010 E 2014
Todavia, nem só de alegrias vive um jogador de futebol. O esporte tem isso.  As vezes você está por cima, outra por baixo. O melhor goleiro do mundo, nas duas edições seguidas, viu a Itália falhar e dar a Deus, precocemente, as Copas do Mundo de 2010 e 2014. Na África do Sul,  a Itália foi a ultima equipe do grupo F. Buffon e companhia tiveram que ver Paraguai e Eslováquia passarem para a próxima fase do torneio. Já no Brasil, um terceiro lugar acabou com o sonho dos italianos de um possível pentacampeonato. A Itália, aos poucos, estava se enfraquecendo. Jogadores sem brilho e dependendo somente dos veteranos, a seleção italiana, em duas copas seguidas, falhou.

O MELHOR DE TODOS

Gianluigi Buffon foi, e sempre será unico. Foi uma lenda que ate o futebol pôde admirar. Por mais que a sua seleçao frustava na Copa, Buffon mostrava-se sólido e muito bem, obrigado.
Mesmo aos trinta e poucos anos, ja chegando aos quarenta, Gigi era um exemplo de jogador.
É complicado pensar que, do tamanho que Buffon é, o mesmo irá se despedir do futebol sem ter ido a Copa do Mundo na Rússia, e também, não ter conquistado uma Champions.
Mas mesmo assim podemos crer que, nao precisa ganhar una champions para ser gigante. Conseguiu ser vice campeao, mas e ai? Buffon foi muito maior do que isso tudo, e é admirável saber que ele jogou, e muito, no futebol mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *