#Dia01: Com a magia da estreia, Rússia encanta seus torcedores e goleia Arábia Saudita

Com um sonoro 5 a 0, a seleção anfitriã deixou esperança em seu torcedor

A expectativa para a abertura do Mundial da Rússia 2018 era grande, mas a partida de estreia não trazia nenhum anseio para o torcedor.

A Rússia, anfitriã, ocupa a 70ª posição enquanto a Arábia Saudita vem um pouco acima, no 67 º lugar. Em relação ao ranking da FIFA, o jogo foi o “pior” levando-se em consideração a posição das seleções. Antes disso, a pior abertura dos mundiais foi em 2010 quando África do Sul e México se enfrentaram.

O jogo

Com a bola rolando, as duas equipes demonstraram o motivo de estarem tão atrás no ranking. Com nível técnico muito ruim, os treinadores apostaram em saídas rápidas e um jogo muito vertical para vencer o adversário.

Com um pouco mais de qualidade, os árabes tentavam trabalhar mais a bola até aos 12 minutos,quando o volante Iury Gazinskiy completou de cabeça cruzamento de Golovin. Com o gol, os quase 80 mil presente no estádio, grande maioria russa, passaram a apoiar a seleção da casa.

Sem vencer há sete partidas (a última vitória em outubro de 2017, em amistoso contra a Coreia do Sul), que fizera uma participação catastrófica na Copa das Confederações, os russos ganharam moral com o gol.

Com larga superioridade, a Rússia ampliou o marcador ainda no primeiro tempo. Com um golaço, Cheryshev deixou dois marcadores na saudade e fez o segundo.

Na segunda etapa, Dzyuba, Cheryshev e Golovin fecharam o marcador.

Curiosidades

Mantém-se a tradição: as seleções anfitriãs de Copa do Mundo nunca perderam o seu primeiro jogo.

Denis Cheryshev é o primeiro jogador que entrou no decorrer da partida a marcar um gol em um jogo de abertura da Copa do Mundo.

O sonoro 5 a 0 aplicado pela Rússia foi a segunda maior goleada em uma partida de estreia de Mundial na história. A maior foi o 7 a 1 da Itália sobre os EUA em 1934.

Abertura da Copa

A tradição de jogos de abertura em Copas do Mundo começou em 1966, no Mundial disputado na Inglaterra. Na ocasião, ainda sem o status de campeã (iria vencer o torneio disputado em casa), a seleção inglesa encarou o Uruguai, então bicampeão mundial, num confronto que não passou de 0 a 0.

Copa de 1966 (Inglaterra) – Inglaterra 0 x 0 Uruguai
Copa de 1970 (México) – México 0 x 0 União Soviética
Copa de 1974 (Alemanha) – Brasil 0 x 0 Iugoslávia
Copa de 1978 (Argentina) – Alemanha 0 x 0 Polônia
Copa de 1982 (Espanha) – Argentina 0 x 1 Bélgica
Copa de 1986 (México) – Itália 1 x 1 Bulgária
Copa de 1990 (Itália) – Argentina 0 x 1 Camarões
Copa de 1994 (Estados Unidos) – Alemanha 1 x 0 Bolívia
Copa de 1998 (França) – Brasil 2 x 1 Escócia
Copa de 2002 (Coréia e Japão) – França 0 x 1 Senegal
Copa de 2006 (Alemanha) – Alemanha 4 x 2 Costa Rica
Copa de 2010 (África do Sul) – África do Sul 1 x 1 México
Copa de 2014 (Brasil) – Brasil 3 x 1 Croácia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *