Nícolas Rodriguez, o hermano mais brazuka da Argentina

“Comecei a torcer pelo Brasil em 1994, tinha apenas 6 anos. Quando vi o hino brasileiro tocando senti uma emoção que nunca havia sentido pela Argentina”

O confronto entre brasileiros e argentinos ultrapassa a marca de cem anos e é recheada de história, conquistas, glórias para ambos os lados, mas acima de tudo, nunca deixou de ter rivalidade pelos dois lados.

A disputa dos campos, se estende para outros esportes. Seja nas quadras, piscinas, pistas de atletimo, automobilismo ou aténo ciclismo, se tem um Brasil x Argentina, tem disputa acirrada e gana pela vitória.

Apesar disso, é comum vermos brasileiros torcendo pela Argentina. Durante a Copa do Mundo da Rússia em 2018, uma situação inusitada chamou a atenção dos brasileiros. Revoltados com a derrota na semifinal da Copa no Brasil em 2014, diante da Alemanha, um grupo de brasileiros resolveu se “rebelar” e criaram uma rua inteira de apoio a seleção celeste. Veja aqui.

Casos como esse sã emblemáticos entre os brasileiros, existe até site de brasileiros, especializado no futebol argentino, como o excelente Futebol Portenho.

Porém, o oposto é dificil de se ver com frequência. Alguns argentino moram no Brasil e gostam dos clubes daqui. Mas, torcer pela seleção canarinho soa até como ofensa pelos lados hermanos. E é aí onde entra o nosso personagem.

Nícolas Rodríguez é um argentino de 29 anos, natural de Buenos Aires e que mora no lendário bairro de “La Boca”. Nico, como gosta de ser chamado, mora a 5 quadras da mística La Bombonera, torce pelo clube Xeneize, mas quando o assunto é seleção, o hermano vira brazuka.

Conhecemos Nico através dos Displicentes, que é um canal do Youtube onde quatro amigos (dois do River e dois do Boca) gravam as partidas de seus times e seleções. Certa vez, Nico foi convidado para gravar naquele Brasil 3×0 Argentina, pelas eliminatória para a Copa da Rússia.

A partir dali, passamos a pesquisar sobre Nico e sua paixão pelo futebol brasileiro. Pesquisando sobre ele, encontramos seu perfl pessoal no Instagram e de cara já percebemos o quanto ele é apaixonado pela seleção pentacampeã mundial. A entrevista a seguir foi feita através do Whatsapp.

Dentro do Campo – Não é nada comum ver um argentino torcendo pela seleção brasileira. Como começou seu amor pelo Brasil?

Nícolas – Foi há muitos anos, em 1994, quando eu tinha apenas 6 anos. Assistindo a Copa do Mundo, enquanto tocava o hino da amarelinha, senti emoções que nunca senti pela Argentina.Isso me deixou nervoso, meu coração acelerou, eu queria pular, eu queria torcer.

Dentro do Campo – Algum parente ou amigo seu também gosta da seleção brasileira?

Nícolas – Não. Infelizmente só eu mesmo.

Dentro do Campo – O que seus amigos acham de você torcer pelo Brasil, eles respeitam sua opção?

Nícolas – Meus amigos no começo não queriam aceitar, eles me diziam que eu era argentino, e que era um traidor por torcer pelo Brasil. Até hoje alguns ainda me dizem a mesma coisa.Eles dizem: “Olhe para o seu ID, veja o que diz em nacionalidade! Hahaha”. E outros ficam surpresos e me dizem, olha como é estranho eu nunca ter ouvido falar de um argentino torcendo pelo Brasil.

Dentro do Campo – Você gosta apenas da seleção ou se interessa por outros assuntos do país?

Nícolas – De tudo sobre o Brasil. Eu me sinto identificado com as pessoas do Brasil que são muito felizes e estão sempre felizes.

Dentro do Campo – Você já visitou o Brasil, nessa visita o que ele viu de diferente em relação à Argentina?

Nícolas – Isso,passei 15 dias no Brasil. Fique 5 dias no Rio de Janeiro,5 em Búzios e 5 dias em Ilha Grande. Os brasileiros são festivos e foram receptivos com a gente. Fiquei feliz que a polícia é muito prestativa com os turistas. Claro que vi muita desigualde, mas não me senti maltratado enquanto estive no Brasil. Passei um reveillon em Copacabana e vi alguns garotos roubando celulares de pessoas que estavam filmando os fogos de artifício.Fiquei um pouco assustado, porque isso não é comum na Argentina.

Dentro do Campo – Você gostaria de morar no Brasil?

Nícolas – Seria como um sonho se tornando realidade! Poder me nacionalizar e que finalmente meu DNI(identidade nacional) dizer BRASILEIRO.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *