Boca x River: o fim de uma era da Libertadores

A maior final da história da competição encerrará um ciclo em detrimento da ‘gourmetização’ do torneio

Final em jogo único, inchaço da competição, jogos menos atrativos e a possível entrada de clube da Major League Soccer, essas são algumas mudanças que provavelmente acontecerão nos próximos anos de Libertadores.

Diante disso, do cenário econômico da América do Sul, da distância entre os países e de várias outras questões que a Conmenbol não considerou ao “europalizar” a maior competição do  continente americano, a final entre Boca Juniors e River Plate encerrará uma era de grandes histórias da Taça Libertadores da América.

Foram 25 clubes de sete países diferentes que levantaram a taça ao longo de 58 edições.

Confira todas as finais da história da Libertadores

1960: Peñarol x Olimpia (Peñarol campeão)

1961: Peñarol x Palmeiras (Peñarol campeão)

1962: Santos x Peñarol (Santos campeão)

1963: Santos x Boca Juniors (Santos campeão)

1964: Independiente x Nacional-URU (Independiente campeão)

1965: Independiente x Peñarol (Independiente)

1966: Peñarol x River Plate (Peñarol campeão)

1967: Racing x Nacional-URU (Racing campeão)

1968: Estudiantes x Palmeiras (Estudiantes campeão)

1969: Estudiantes x Nacional-URU (Estudiantes campeão)

1970: Estudiantes x Peñarol (Estudiantes campeão)

1971: Nacional-URU x Estudiantes (Nacional-URU campeão)

1972: Independiente x Universitario-PER (Independiente campeão)

1973: Independiente x Colo Colo (Independiente campeão)

1974: Independiente x São Paulo (Independiente campeão)

1975: Independiente x Unión Española-CHI (Independiente campeão)

1976: Cruzeiro x River Plate (Cruzeiro campeão)

1977: Boca Juniors x Cruzeiro (Boca campeão)

1978: Boca Juniors x Deportivo Cali (Boca campeão)

1979: Olimpia x Boca Juniors (Olimpia campeão)

1980: Nacional-URU x Internacional (Nacional-URU campeão)

1981: Flamengo x Cobreloa (Flamengo campeão)

1982: Peñarol x Cobreloa (Peñarol campeão)

1983: Grêmio x Peñarol (Grêmio campeão)

1984: Independiente x Grêmio (Independiente campeão)

1985: Argentinos Jrs x América de Cali (Argentinos Jrs campeão)

1986: River Plate x América de Cali (River campeão)

1987: Peñarol x América de Cali (Peñarol campeão)

1988: Nacional-URU x Newell’s Old Boys (Nacional-URU campeão)

1989: Atlético Nacional x Olimpia (Atlético Nacional campeão)

1990: Olimpia x Barcelona de Guayaquil (Olimpia campeão)

1991: Colo Colo x Olimpia (Colo Colo campeão)

1992: São Paulo x Newell’s Old Boys (São Paulo campeão)

1993: São Paulo x Universidad Católica (São Paulo campeão)

1994: Vélez x São Paulo (Vélez campeão)

1995: Grêmio x Atlético Nacional (Grêmio campeão)

1996: River Plate x América de Cali (River campeão)

1997: Cruzeiro x Sporting Cristal (Cruzeiro campeão)

1998: Vasco x Barcelona de Guayaquil (Vasco campeão)

1999: Palmeiras x Deportivo Cali (Palmeiras campeão)

2000: Boca Juniors x Palmeiras (Boca campeão)

2001: Boca Juniors x Cruz Azul-MEX (Boca campeão)

2002: Olimpia x São Caetano (Olimpia campeão)

2003: Boca Juniors x Santos (Boca campeão)

2004: Once Caldas x Boca Juniors (Once Caldas campeão)

2005: São Paulo x Atlético-PR (São Paulo campeão)

2006: Internacional x São Paulo (Internacional campeão)

2007: Boca Juniors x Grêmio (Boca Juniors campeão)

2008: LDU x Fluminense (LDU campeã)

2009: Estudiantes x Cruzeiro (Estudiantes campeão)

2010: Internacional x Chivas-MEX (Internacional campeão)

2011: Santos x Peñarol (Santos campeão)

2012: Corinthians x Boca Juniors (Corinthians campeão)

2013: Atlético-MG x Olimpia (Atlético-MG campeão)

2014: San Lorenzo x Nacional-PAR (San Lorenzo campeão)

2015: River Plate x Tigres-MEX (River campeão)

2016: Atlético Nacional x Independiente Del Valle (Atlético Nacional campeão)

2017: Grêmio x Lanús (Grêmio campeão)

 

Na história da Libertadores, Boca e River  jogaram 24 vezes (a primeira delas foi em 1966). No retrospecto são 10 vitórias dos Xeneizes, 7 empates e 7 vitórias do River. Foram três confrontos em mata-mata e outros dois eliminatórios, em uma época em que a segunda fase levava às finais. O Boca se deu bem três vezes (em 1978, no que era uma segunda fase equivalente às semifinais, em 2000, pelas quartas, e em 2004, pelas semifinais, passando nos pênaltis). Em 78 e 2000, seria campeão, em 2004 perderia a final para o Once Caldas. O River Plate levou a melhor duas vezes (em 1970, no era uma segunda fase equivalente às quartas de final, e em 2015, nas oitavas, com aquele superclássico da polêmico, que não terminou em campo, pois foi adiado após agressões da torcida do Boca a jogadores do River, com direito a gás pimenta no túnel do vestiário).

O River ganharia esta competição de 2015. O Boca Juniors tem seis títulos e busca o sétimo, para se igualar ao Independiente como maior campeão da Libertadores. O River Plate tem três títulos, o mesmo número dos brasileiros que mais vezes ganharam a competição (Grêmio, São Paulo e Santos).

Nem na Liga dos Campeões da Europa se viu uma rivalidade tão intensa e barulhenta – como um Barcelona x Real Madrid, Milan x Inter ou Liverpool e Manchester United -, numa final. O mais próximo disso foram as decisões entre Atlético de Madri e Real Madrid (em 2014 e 2016), Juventus e Milan (2003) e Bayern de Munique e Borussia Dortmund (2013). Nada que se compare à tensão que os clássicos na Bombonera ou no Monumental de Núñez produziram em uma história de 115 anos inimizade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *