Conheça a história do Tigre: de rebaixado à Libertadores em menos de dois meses

Time teve muitos destaques individuais, entre eles a figura de Walter Montillo

A Copa da Superliga agitou o final da temporada no futebol argentino e levou o Tigre à Libertadores em 2020

O Campeonato Argentino de 2019 terminou no último dia 7 de Abril. O Tigre, um clube centenário da cidade de Victoria, na província de Buenos Aires, terminou a competição rebaixado a segunda divisão.

O Campeonato Nacional na Argentina, define quem vai para a Série B do país através de um método que calcula os resultados das últimas três temporadas(promiedos). A fórmula é um pouco confusa e acaba nem sempre sendo justa. Neste ano, o El Matador de Victoria, apesar de uma excelente competição – na classificação geral terminou em 9º com 36 pontos- acabou voltando a segundona portenha.

Porém, em 2019, a temporada no futebol argentino não finalizou com o término da Superliga Argentina (o “argentinão”), restava a Copa da Superliga, uma competição criada pelos dirigentes hermanos para completar o calendário do futebol argentino.

A competição tinha uma fórmula simples: jogos de ida e volta, com vantagem de gol qualificado, e com todas as equipes da Superliga Argentina (primeira divisão) participando. Os jogos acontecendo com mando de campo de cada equipe e a final em campo neutro. O campeão assegurava uma vaga na Copa Libertadores em 2020.

O caminho até a final

Na fase prévia, O Tigre fez sua estreia contra o Colon, de Santa Fé, Na partida de ida, um 0 a 0 como vistante, na volta, atuando em casa, Los Matadores venceram por 3 a 2 e garantiram a passagem às oitavas-de-final.

Na fase seguinte, o time comandado por Pipo Gorosito, enfrentou o Unión, também da província de Santa Fé. Na partida de ida, atuando como mandante, uma derrota por 2 a 1. No jogo da volta, venceu por 3 a 1, após estar perdendo por 1 a 0, e garantiu a vaga para a próxima fase.

Nas quartas-de-final, o adversário era o Racing, atual campeão argentino. No primeiro jogo, vitória por 2 a 0. Na volta, no Cilindro de Avellaneda, o time arrancou a classificação ao marcar um gol aos 46 do segundo tempo. Mesmo com o derrota por 2 a 1, a equipe passou de fase graças ao gol qualificado.

Na semifinal, o rival a ser batido era o forte time do Atlético Tucuman. Na ida, um surpreendente 5 a 0 em casa praticamente selou a vaga na final. No jogo da volta, mais uma vitória, dessa vez por 1 a 0 e a passagem para a final estava carimbada.

Final

Na grande final ninguém menos que o Boca Juniors pela frente. O clube xeneize disputou a competição com sua equipe principal. Tevez, Andrada, Buffarini, Zarate e Benedetto fizeram parte da campanha do time bostero até a final.

A finalíssima foi disputada no Estádio Mário Kempes, na cidade de Córdoba. Campo Neutro e torcidas divididas. Em um jogo muito pegado e com chances de lado a lado, o Tigre abriu o placar com Federico González e ampliou com Lucas Janson. A vantagem de 2 a 0 no placar deu tranquilidade para o experiente time de Gorosito levantar a taça e celebrar um alegria quase dois meses após ser rebaixado no campeonato nacional.

Montillo, o verdadeiro campeão

O elenco do Tigre é recheado de bons e conhecidos nomes do futebol argentino. Lucas Menossi, Diego Morales, Galmarini, Federico González, Marinelli e o treinador Gorosito, são alguns exemplos de destaque na equipe.

Porém, nenhum sai tão vencedor dessa conquista quanto Walter Montillo. O experiente e bom meia de 35 anos, que acumula boas passagens por San Lorenzo, Universidad de Chile, Cruzeiro, Santos e Botafogo, mostrou mais uma vez seu grande potencial na temporada 2019 pelo Matador.

No dia 29 de Junho de 2017, o meia chegou a anunciar sua aposentadoria do futebol, no que relatou ser: ” Um peso tirado das costas”. O jogador lutava contra sucessivas lesões e não queria continuar a carreira.

Após o abandono dos gramados, Montillo recebeu a chance de voltar ao futebol para atuar pelo Tigre. Aceitou o desafio, mas novamente sofreu outra lesão, dessa vez no joelho. Entretanto, Walter não desistiu e se recuperou, ao ponto de ser um dos pontos chaves da equipe na temporada 2019.

Ao final da partida, Montillo se emocionou mais uma vez e relembrou os momentos de dor e angústia que passou quando decidiu deixar os gramados. El Pirata seguirá no Tigre, renovou seu contrato por mais dois anos e deve disputar a Libertadores pelo time em 2020.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *