NA MEMÓRIA: Athletico-PR x Fortaleza

As oitavas da Copa do Brasil seguem na noite desta quarta feira(05), e resolvemos relembrar um confronto entre dois clubes que se enfrentam nas oitavas.

Fortaleza e Athletico/PR possuem histórico de jogos bem equilibrado. Ao longo da história, foram 9 partidas disputadas com 3 vitórias para cada e 3 empates. Relembraremos um confronto de 2006 com 7 gols e vitória do Athletico/PR.

O ano era 2006, o Fortaleza brigava para fugir da zona de rebaixamento e foi a campo com: Edson Bastos; Ivan (Finazzi), Wendell (Alan), Dezinho e Bruno Barros; Chicão, Ramalho, André Cunha e Jorge Mutt (Jean); Lucio e Rinaldo. Técnico: Roberval Davino.

Já o Furacão estava no meio da tabela e depois de ter viajado quase 6 mil km de Montevidéu a Fortaleza, foi a campo com: Montoya; Evanilson (Pedro Oldoni), Danilo, João Leonardo e Michel; Alan Bahia, Erandir (Válber), Cristian (Willian) e Ferreira; Marcos Aurélio e Denis Marques. Técnico: Vadão.

O Presidente Vargas estava cheio, a torcida tricolor aguardava uma retomada para fugir do fantasma da zona de rebaixamento, mas a fase não era boa e esse jogo foi praticamente o ápice da má fase do clube naquele Brasileiro.

Foto: Thiago Gaspar

O Leão do Pici até começou bem, logo aos 18 minutos Lúcio Bala abriu o placar para os donos da casa com um golaço driblando dois zagueiros e o goleiro. O jogo permaneceu pegado e com chances para ambos. Jorge Mutt quase amplia em uma cobrança de falta. Como quem não faz leva, aos 37 minutos Marcos Aurélio aquele mesmo baixinho, aproveitou falha da zaga e empatou o jogo na saída de Edson Bastos.

Na segunda etapa mais uma vez a zaga do Fortaleza vacila e o volante Cristian recebe livre na área e vira o jogo logo aos dois minutos. O Fortaleza se viu obrigado a ir pra cima, acertou a trave em um chute de longe de Chicão, mas foi com Finazzi de cabeça que o empate aconteceu, o atacante havia acabado de entrar no jogo, o Pv balançou, e logo em seguida aos 27 Lúcio em um bate rebate na área marca o segundo dele no jogo e o terceiro do Tricolor, era a virada do Leão.

Entretanto, como foi falado no inicio da matéria, aquele jogo foi o ápice da péssima campanha no Brasileiro. Em um minuto a defesa falhou por duas vezes e o Furacão virou. Aos 36 minutos com Ferreira e aos 37 com Válber.

Um jogo eletrizante que no fim deu a vitória ao rubro-negro paranaense. Porém, já sabemos que esse confronto é sempre muito disputado, e hoje tem tudo para ser um grande jogo, assim como foi em 2006.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *